28 de maio de 2015

E os estupros em Game of Thrones?


Hoje em vim falar sobre um tema muito polêmico, que vem causando um certo furor nos fãs da série, ligando com a violência do mundo atual. Os estupros na série Game of Thrones e que não estão - pelo menos dessa forma - nos (muito mais violentos) livros. Essas cenas, como qualquer cena violenta, sexual ou mesmo controversa, se tirada de contexto pode ser considerada uma catástrofe e se elas não se encaixassem na trama de forma convincente eu concordaria com esses comentários. Sei muito bem o poder que um assunto tão sério pode alcançar se for tratado de forma banal. Esse não foi o caso. 

Na verdade, nenhum dos três "estupros" foram. As aspas foram colocadas, não por desrespeito ao tema, mas por eu não considerá-las estupros. De verdade. Todos os três casos tiveram suas justificações pela trama, inclusive apoiados pelo autor dos livros originais, que serve de consultor para a série. A resposta para a alteração dessa cena, segundo ele, foi um efeito borboleta, onde pequenas coisas alteradas nos livros por N questões como produção, roteiro, etc, chegaram a essas cenas. Culpar uma série específica por um problema tão pesado na nossa sociedade é a mesma coisa dos anos 90, em que culpavam os videogames pela violência dos jovens. Eu vou analisar as cenas, uma a uma, para tentar explicar o meu ponto de vista e por favor tente não julgar antes do fim.


A primeira cena que falaram isso estava nos livros. No caso, a personagem Daenerys teve um casamento arranjado com um líder de uma tribo de guerreiros que veneram os cavalos. Os homens dessa tribo fazem sexo - segundo o próprio autor do livro - como se fossem cavalos. Logo, com a mulher de quatro. Como eles eram uma tribo extremamente machista, o líder nunca pensaria em se preocupar com o prazer da mulher, nem com o seu conforto. A cena se passou logo após o seu casamento e na lua de mel, obviamente, se espera que ocorra sexo. A cena foi extremamente importante para a personagem, que mudou drasticamente a partir dali. Ela passou de uma menina, "trocada" pelo irmão mais velho para a mulher do rei e rainha desse povo. Ela literalmente virou o líder, mostrando que os dois podiam sentir prazer no ato sexual e se apaixonando perdidamente por ele.


A segunda cena foi a mais polêmica e essa, eu concordo que foi pesada. Ela teve todos os ingredientes do estupro, menos a vontade da mulher, que sabia exatamente o que queria. Vou explicar; A personagem Cersei, no enterro de seu filho com o seu irmão - sim, incesto e sim, dos livros - foi "forçada" sexualmente pelo seu irmão. De novo as aspas estão ali, não para minimizar o fato, mas por outro motivo. Ela queria o apoio dele para executar o seu outro irmão, que foi acusado injustamente de assassinar o filho dela. A cena mostra ela não querendo desde o começo, porém, uma hora ela literalmente se entrega, usando o sexo como uma arma para ganhar o apoio dele em um assunto que ele sempre foi contra. Concordo que houve todas as características de um estupro, mas na verdade foi quase como um estupro duplo, onde ela perfurou sua vontade, sobrepujando uma vontade dele, usando o sexo como uma moeda de troca. E sim, ela é uma vilã na série. Vilãzona, clássica madrasta da Disney, então isso está completamente dentro do personagem dela, enquanto ser estuprada e não matar o estuprador de forma lenta e sádica, não estaria.


A terceira e mais recente foi um caso parecido com a primeira. A personagem Sansa se casou - também um casamento arranjado - com o filho do assassino do seu irmão e da sua mãe.  Apesar de não gostar da ideia, ela concordou com a execução desse plano para se vingar da morte deles. A cena também é na lua de mel, logo após o casamento. E, como já falei lá em cima, depois de um casamento se espera... sexo. O cara com quem ela se casou é um sádico completo. Um dos piores, se não o pior, já apresentado na série. Ele literalmente não faria de nenhum outro jeito e ela já sabia disso, antes mesmo de concordar em se casar com ele. Eu garanto que essa cena vai servir pra uma mudança ainda mais forte na personagem.


Pra fechar, talvez o mais importante, é uma obra de fantasia que se passa em uma idade média fictícia, com dragões e outros seres mágicos e muita violência. Qualquer coisa tirada do contexto da série não se encaixaria nos padrões ou no mundo atual. Essas cenas se encaixam nesse contexto. Como na cena em que o novo marido da Sansa corta o pênis de um dos personagens e faz uma lavagem cerebral nele, a ponto dele dormir com os cães e só atender pelo nome de Fedor. Ou na cena em que a Daenerys manda o seu dragão torrar um cara vivo. Ou um assassino que muda de rosto, ou um filho matar o pai com uma besta, enquanto ele está sentado no vaso e você não só torce, como vibra por isso. Na série, faz sentido. Fora, com certeza não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...