2 de outubro de 2014

AGE OF THE GEEKS!


Com as estreias de três séries geeks nesse fall season nas grandes emissoras, temos a comprovação real de que vivemos em uma era nova. Uma era ditada pelos "nerds" do colégio, que têm como heróis pessoas como George Lucas ou Stan Lee e que foram aos poucos crescendo - e vendendo - suas ideias para o público geral. Com Game of Thrones e The Walking Dead como carro-chefe dessa "nova era", séries mais antigas como Smallville - "incubadora" de Arrow, Flash, Constantine e Gotham, o fenômeno Marvel nos cinemas, trazendo Agents of Shield, Agent Carter e mais cinco novas (Demolidor, Luke Cage, Punho de Ferro, Jessica Jones e Defensores) no Netflix e outras tantas com apelo sobrenatural como Supernatural, True Blood, Vampire Diaries, Haven, Outlander, etc, remodelam o espaço na tv, tanto aberta quanto fechada, e introduzem um mundo completamente novo a ser explorado, injetando ainda mais gás na terceira era de ouro da tv.


É bem verdade que essas séries não são novidades na telinha. Na década de 60 tivemos o estrondoso sucesso de Batman, com Adam West no papel principal. Já teve a série do Hulk com Lou Ferrigno e outras tantas que davam um ar cômico para personagens de quadrinho. Na década de 90 tivemos Twin Peaks, que foi uma das primeiras "séries de autor" e que explorava esse lado sobrenatural e, claro, Arquivo X, que praticamente é o pai gente fina de toda essa geração - rs. Na década passada vieram Lost e Smallville, que mostraram aos executivos que esse tema poderia - sim! - ser abordado e que traria - claro! - muita grana para os bolsos deles. Essa nova era já vem há algum tempo lançando séries nos canais fechados/ pequenos, como True Blood na HBO e Supernatural na CW, mas o que me chamou a atenção foi a enxurrada de séries novas desse gênero que vão sair nas grandes emissoras norte-americanas. São elas: Gotham pela FOX, Flash pela CW, Constantine pela NBC e Agent Carter pela ABC. A CBS, gigante do setor, foi mais conservadora e estreou Extant com produção de Steven Spilberg e Halle Barry no papel principal.


O legal é que tem séries para todos os gostos. Se você gosta de romance, tem Vampire Diares, Outlander e até True Blood (que teve sua última temporada esse ano). Se preferir séries de investigação: Haven e Supernatural. Quer monstros? Walking Dead, Hemlock Grove e Penny Dreadful. Porrada e sangue? Spartacus, Black Sails e Vikings. Todas as anteriores e mais política? Game of Thrones! E, claro, com o enorme sucesso da Marvel Studios nos cinemas, não poderiam faltar séries adaptadas de quadrinhos. Se ano passado tínhamos TWD, Arrow e Agents of Shield, esse ano entram três novas nos canais abertos, com temporadas completas praticamente garantidas (Gotham, Constantine e Flash), uma com temporada mais curta (Agent Carter) e aquelas cinco que eu falei antes no Netflix. É série pra burro, pra deixar os geeks do mundo inteiro felizes da vida.


Mas como nem tudo são flores nesse reino, obviamente também saem umas séries que não dão muito certo. Prova disso foi Camelot - com Joseph Finnes, Crossbones - estrelada e produzida por John Malkovich, que foi cancelada na sua primeira temporada, e Dominion, que acabou de ser renovada para a sua segunda temporada pelo SyFy. Acabei de descobrir que ela teve um bom público, que se manteve fiel durante toda a sua temporada e isso é extremamente importante para a sua renovação. O que não exclui o fato da série ser ruim. E é, muito. De qualquer jeito, nada que tire o brilho e a certeza de que séries desse gênero vieram para ficar.

OBS: Esse post é dedicado à Igrainne Marques, que, apesar de ter o mesmo sobrenome que eu, é prima da Nicolle Varella. Bem vinda ao blog e "Age of the geeks, baby!" pra você! rs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...